Pôr do sol às 21:30 hs, demais !!

Depois de falar dos bares / baladas e das comidas e bebidas de Praga, a parte final da minha experiência em Praga: a cidade como um todo. Demorou um pouquinho para eu finalizar esses posts, mas é que quando fui viajar eu tinha acabado de ter a idéia de fazer o blog, tô pegando o ritmo das coisas ainda… rsrs… Mas mesmo assim, quero relatar aqui minhas impressões da cidade e das pessoas desse lugar maravilhoso (já fica a dica do que achei de tudo ! rsrs).

 

Não vou falar sobre os pontos turísticos porque iss pode ser encontrado em todos os guias. Quero falar das impessões que tive dos lugares pelos quais passei. Vou fazer aqui uma listinha de tudo o que eu gostaria de falar, por tópicos ! 😉

 

 

Troca de guarda no castelo

Pontos Turísticos:

Olha, fomos aos pontos turísticos de Praga, aqueles que não tem como deixar de ver, e não nos arrependemos de maneira nenhuma. O relógio astronômico, a Charles Brigde, o castelo…. Tudo lá é de tirar o fôlego, tudo lá é lindo, antigo e em ótimo estado de conservação. Andamos a cidade inteira a pé, o que na minha opinião, é a melhor forma de se conhecer um lugar. Praga é dessas cidades que só de você sair pra dar uma caminhada sem destino, já é um programão, sabe ? Fora o relógio astronômico que é uma coisa lindíssima, fora ver a cidade do alto da torre da igreja em Old Town Square que é demais, a troca de guardas no castelo… a cada rua que você entra é uma descoberta nova, um prédio lindo, uma rua que te transporta no tempo. O bairro judeu é muito lindo também… enfim, se eu for falar aqui de todos aqueles pontos turísticos que os guias falam, meu adjetivo para todos vai ser esse: lindo ! Não teve nada que eu tenha ido conhecer e que tenha achado que não valeu a pena naquela cidade !

 

 

Os táxis da empresa AAA, usamos e aprovamos !

Transporte / Locomoção:

Como eu disse, fizemos tudo a pé em Praga. Mas nós não somos pessoas normais ! hahahaaa. Para pessoas normais, as opções são os táxis, que vimos a recomendação dessa empresa aí da foto e usamos para ir e vir do aeroporto sem problemas. Tem também os trams, que são tipo bondes que circulam pela cidade e pelo que pudemos perceber, acho que são 24 hs, porque sempre tinham pessoas esperando no ponto perto do hotel. Lá tem metrô também, que nós usamos uma vez quando estávamos voltando da rodoviária para o hotel (na ida usamos a rodoviária perto do hotel, na volta, não sabíamos que tinha outra rodoviária bem mais longe e fomos parar nela ! rs). Foi meio difícil saber pra que lado ir, mas depois que um rapaz simpático nos informou, dentro do vagão é fácil saber em que estação descer. Pelo que me lembro, o ticket do metrô tem um valor por tempo.

 

 

Old Town Square e arredores, é roteiro de turista mesmo, mas tem que ver !

Pessoas / Comunicação:

Quando fechamos a viagem para República Checa, fiquei logo pensando se teríamos problemas para nos comunicarmos. Não tivemos o menor problema ! Todo mundo foi muito receptivo e simpático com a gente, em todos os lugares ! Mesmo quem não falava inglês se esforçava para se comunicar com a gente, nem que fosse por sinais ! Ô gente legal, viu ?! Rsrs..

 

 

Uma coisa linda a cada rua em que nos perdíamos…

Hospedagem:

Como eu disse nesse post anterior, ficamos em um hotel boutique lindo, chamado Moods. O hotel era realmente uma graça, com design por todos os lados, o pessoal que trabalhava lá era muito gentil, o café da manhã que era incluso na diária era uma delícia, ótima localização… Os dois únicos pontos que ficaram um tiquinho a desejar são: por ser um prédio antigo, a água do chuveiro fica oscilando a temperatura. Não que a água fique congelante no meio do banho, mas sabe quando você está tomando aquele banho escaldante delicioso e de repente ele fica meio morninho e deixa de ser tãão delicioso ? Aí depois a água esquentava de novo…. depois dava uma esfriadinha de novo…. rsrsrs. O gerente do hotel me explicou que era porque estávamos no 4° andar, e como o prédio era antigo acontecia isso mesmo. O outro ponto foi que a cama de casa do nosso quarto, apesar de extremamente confortável e gostosa era composta por 2 camas de solteiro ! kkkkkk. Aí como fica meio que uma ligeira divisãozinha no meio da cama, para casais que querem ficar juntinhos e abraçadinhos não era uma boa opção. Para os que gostam de individualidade na hora de dormir, tipo cada um do seu lado e não invada meu espaço, era ótimo. Rsrs…

 

 

Mais coisas lindas descobertas nas nossas andanças, nesse dia nos arredores do bairro judeu

Aeroporto:

Para o vôo de volta, tivemos uma surpresa: chegamos no aeroporto com uma boa antecedência, de 2 horas se não me engano, o que foi ótimo porque a companhia Czech Airlines adiantou o vôo para Madri (nossa conexão) em 1 hora. Mas assim, ninguém avisou nada, tipo surpresa, pegadinha do Malandro, sabe ? Ainda bem que não deixamos para chegar em cima da hora, que não aconteceu nenhum imprevisto nem nada ! =p

 

 

Souveniers que encontramos na feirinha perto de Old Town Square

Trocando dinheiro:

O real estava valendo 10 coroas quando fomos, o que tornou tudo muito barato e lá existem várias máquinas daquelas aonde você pode sacar dinheiro do seu cartão de viagem espalhadas pela cidade, não tivemos problemas em encontrar uma toda vez que precisamos.

 

 

Loja muito legal que vende todo tipo de coisas relacionadas à foto, além de milhares de coisas vintage lindas !

Dicas gerais:

Antes de ir viajar, nas pesquisas que fiz, o site / blog que mais me ajudou foi esse Praga Turismo. Tem informações de tudo, parece que a pessoa que escreve morou ou passou um bom tempo lá. Vale dar uma olhada !!

 

Bom, finalizando minhas experiências em Praga acho que foi isso ! Amei e queria ficar lá para sempre ! hahaha

 

Depois faço um post dizendo o que eu gostaria de ter feito na República Checa mas não consegui, ou por falta de tempo, ou por não estar na época. 😉

 

 

Autor

Juliana Rosa é apaixonada por viagens, esportes, arte, música e criatividade em geral e conta aqui no blog um pouco das suas andanças.

Deixe uma resposta