Eu já disse que adoro fazer listas, né ? Então pensei em listar aqui alguns itens que considero importantes para o antes, o durante e o depois da viagem. Esses tópicos são mais válidos para viagens em que a pessoa vai pegar avião e se hospedar em algum lugar que não seja a casa de amigos, mas acho que sempre tem algo que podemos pegar para nós quando o assunto é “dicas”, né ?
Na preparação para a viagem:
– Verificar qual o melhor tipo de mala a levar.
Você tem que fazer sua mala considerando sempre o tipo de viagem que vai fazer, o tipo de hotel que vai ficar… Por exemplo, se você vai fazer uma viagem econômica, a melhor opção é levar pouca coisa, de preferência em uma mochila ou mala que seja fácil de carregar. Se você levar um malão, não vai ter como pegar ônibus do aeroporto para o lugar aonde vai se hospedar, vai dar preguiça e cansaço só de pensar !! Aí vai ter que recorrer ao táxi, que nunca será tão econômico quanto o transporte coletivo.
Sobre o lugar aonde você vai ficar, pensei nisso depois de ir para Praga no começo de junho e ver muitos turistas sofrendo para levar suas malas gigantes pelas ruas de Old Town Square. É que como os carros não podiam circular em certos pontos, muitos deles desciam do táxi ou da van e tinham que carregar suas malas até o hotel, a pé (e acredite, você percebia nitidamente o quanto eles estavam penando para carregar suas bagagens !! rsrs). Agora imagine fazer isso quando está nevando por lá ???
– Verificar na internet, antes da compra do pacote ou da reserva de algum serviço como hotel, aluguel de carro ou qualquer coisa assim, a reputação da empresa na qual se pretende fazer a compra.
No caso de hotéis, pesquise também sobre o próprio hotel antes de fechar qualquer coisa. Lembro de uma vez em que eu e o Danilo estávamos quase comprando uma dessas ofertas de pacotes par ao México, quando decidimos por inspiração divina procurar o que diziam na internet sobre os hotéis disponíveis nessa promoção. Graças aDeus, porque era um comentário pior do que o outro ! E assim, você ver um ou dois comentário negativos ok, às vezes a pessoa deu azar. Mas não era o caso ! Era o contrário na verdade, não tinham nenhum comentário positivo à respeito deles !
Outra cois asuper importante é verificar a que distância o hotel fica dos seus pontos de interesse. Porque não vai adinatar nada você fechar um hotel super baratinho para economizar, aí chegar lá e ver que  ele é super longe de tudo. Aí você vai gastar com transporte, sendo que se pagasse um pouco mais caro por algo perto dos pontos que você quer ver, poderia muitas vezes fazer tudo até a pé. Também quando fomos para Praga não andamos nem mesmo de ônibus uma vez sequer, fizemos tudo a pé ! (Ok que não somos exemplo, a gente anda até o corpo não aguentar mais ! rsrsrs).
– Lembrar de desbloquear os cartões para uso internacional.
Acredita que nas férias desse ano eu quase esqueci ? Imagina chegar em terras estrangeiras e perceber só lá que você esqueceu desse detalhezinho básico ?
– Fazer seguro saúde.
Não deixe de fazê-lo de jeito nenhum ! Você pode precisar de um atendimentozinho de nada no hospital e pagar uma fortuna por isso dependendo do país em que estiver. Fora que alguns países que tem regras mais rigorosas para entrada de turistas exigem o seguro.
– Leve impressa a reserva do hotel em que vai ficar
Assim como no caso acima, alguns países pedem que você comprove aonde vai ficar hospedado.
– No caso de celulares pré pagos, desbloquear para uso internacional.
Essa é uma boa para fugir daquelas contas caríssimas que os celulares pós pagos nos apresentam quando voltamos de férias ! Meu amigo foi para Los Angeles e desbloqueou o celular pré-pago dele e disse que conseguiu ficar trocando mensagens sem problemas aqui para o Brasil, e sem gastar muito mais do que custam as mensagens aqui em território nacional. Não sei se tem algo assim para telefones pós pagos, mas acho que vale se informar antes de embarcar, né ?
– Pesquisar sobre o transporte no lugar de destino.
Na nossa primeira viagem internacional (passamos um mês na Califórnia em 2008 acho), estávamos em 3 pessoas. Como nós vimos que o transporte público na cidade em que ficaríamos simplesmente não existia, nós alugamos um carro. Primeiro porque pretendíamos viajar distâncias mais longas, segundo porque mesmo que não fôssemos viajar, o dinheiro que gastaríamos de táxi dava praticamente na mesma de alugarmos um carro, já que estávamos em 3 pessoas.
– Se for alugar carro, dar uma repassada nas leis de trânsito locais e alugar (ou levar / comprar) GPS.
Nessa mesma viagem que falei acima, apesar da gente ter dado uma estudadinha nas leis de trânsito de lá, tomamos uma multa ! Ficamos tão preocupados em colocar as moedinhas no parquímetro, em não deixar exceder o tempo e tal, que nem prestamos atenção no desenho amarelo feito no chão e estacionamos fora dele ! =p
Fora isso, quando alugamos o carro também alugamos um GPS que nos facilitou a vida inacreditavelmente !
– Lembrar de levar o adaptador universal
Existem milhares de tipos de tomadas no mundo e, com certeza, você vai precisar de um desses. Você pode até pedir empretado na recepção do hotel, mas pode acontecer deles não terem nenhum disponível para emprestar.
– Fazer cópias dos documentos para o caso de perdê-los ou de serem roubados.
Outra opção (que eu acho que é até mais prática) é escanear todos eles e enviar para si mesmo por email. Aí qualquer prblema ele estará lá, online, acessível em qualquer lugar que você esteja. Pode parecer um cuidado bobo, mas se você perder seu passaporte só vai poder sair do país em que está quando a embaixada do Brasil emitir outro passaporte para você. Eles pedem o número do passaporte para emitirem outro, mas se você tiver a xerox ou ele scaneado acho que é melhor, porque aí você já mostra que você é você mesmo já que vai ter sua foto lá para comprovar isso, né ?
– Verificar o clima local antes de arrumar as malas.
Não basta você saber se é primavera ou outono no país para o qual você está indo, porque como temos um clima diferente daqui para a Europa por exemplo, nossa percepção das estações também é diferente. Novamente citando o exemplo da minha viagem à Praga, quando fecheii o pacote vi que seria primavera lá. Lindo, calorzinho, né ? Mas quando fomos ver as máximas e mínimas dos dias em que estaríamos lá, vi que a primavera deles era praticamente o nosso outono, aí já fui mais preparada !
– Verificar a validade do seu passaporte e visto (principalmente no caso do visto americano, que é mais demorado para tirar).
No site da Polícia Federal, eles dizem que alguns países pedem o mínimo de 6 meses de validade para o passaporte. Já no site da embaixada dos Estados Unidos, dizem o visto pode ser usado até a sua data de vencimento. Bom, eu como prefio me precaver, quando faltarem 6 meses para meu passaporte e visto expirarem, já vou renovar os dois ! rsrs..
– Para menores de 18 anos, mesmo se estiverem viajando com a mãe por exemplo, é preciso ter uma autorização com firma reconhecida do pai da criança autorizando a viagem.
Parece um detalhe sem importância, mas conheço uma pessoa que foi semana retrasada para os Estados Unidos com a mulher e o enteado dele (que tem 17 anos !) e eles não conseguiram embarcar porque não tinham autorização do pai do garoto.
 
Durante a viagem:
– Não deixe suas coisas à vista no hotel, sempre que sair tranque sua mala com cadeado e as cópias dos documentos ou o passaporte no cofre.
Quando fomos para Califórnia, primeira viagem, sabe como é, né ? Deixávamos as malas todas abertas, e compravámos como se não houvesse amanhã. Quando cheguei aqui no Brasil percebi que tinham roubao um perfume que eu tinha comrpado para trazer par aminha mãe. Não foi nada tão terrível, mas poderia ter sido pior poque no meio de tantas compras, a gente só ia dar falta das coisas mesmo aqui no Brasil, na hora de desfazer as malas.
– Caso carregue seu passaporte, tenha atenção à ele.
Imagina o perrengue se você perder ou tiver seu passaporte roubado ? Eu mesma, não sei se faço bem ou faço mal, mas prefiro nem andar com ele. Deixo ele trancado no cofre e saio só com a carteira de motorista. Apesar dela não ter validade internacional, prefiro não ficar andando com meu passaporte para cima e para baixo.
Na volta da viagem:
– Não ir ao Duty Free (no caso de viagens internacioanais) sem antes pegar as malas na esteira.
Nós fizemos isso nessa última viagem e quando voltamos, nossas malas já estavam sendo recolhidas, para irem não sei para onde. O rapaz do aeroporto disse que a gente demoraria mil anos para recuperá-las ! =p
**UPDATE: Tinha esquecido de colocar nessa lista uma coisa super importante a ser feita antes do embarque: o check-in on line, que faz você economizar muito tempo com filas no aeroporto !! 😉
Autor

Juliana Rosa é apaixonada por viagens, esportes, arte, música e criatividade em geral e conta aqui no blog um pouco das suas andanças.

Deixe uma resposta